• Luiz Gustavo

Tribunal dos EUA aceita agilizar análise de decisão sobre banimento do TikTok

Um tribunal dos Estados Unidos concordou nesta quarta-feira (15) em agilizar a análise de uma decisão que impede o governo de proibir novos downloads do TikTok nas lojas de aplicativos dos EUA, após apelação do Departamento de Justiça americano.

O juiz distrital dos EUA, Carl Nichols, em Washington, emitiu liminar em 27 de setembro que proibia o Departamento de Comércio dos EUA de ordenar que as lojas de aplicativos removessem o TikTok de suas lojas de aplicativos. Nichols planeja realizar uma audiência para decidir se permite que o governo dos EUA proíba transações com a TikTok. A restrição deve entrar em vigor em 12 de novembro. Nesta quarta-feira, a TikTok buscou uma liminar para bloquear essas restrições, revelando que os usuários do TikTok nos EUA enviam em média 80 milhões de mensagens diretas e compartilham 46 milhões de vídeos por dia no aplicativo. A chinesa ByteDance, dona do TikTok, está sob pressão para vender o aplicativo. A Casa Branca afirma que o TikTok apresenta preocupações com a segurança nacional, pois os dados pessoais coletados de 100 milhões de americanos que usam o aplicativo podem ser obtidos pelo governo da China. Qualquer negócio precisará ser revisado pelo Comitê de Investimento Estrangeiro nos Estados Unidos do governo dos EUA, mas pessoas informadas sobre o assunto não esperam acordo final antes da eleição. As negociações estão em andamento para o Walmart e a Oracle assumirem participações numa nova empresa, a TikTok Global, que supervisionaria as operações nos EUA. Os principais termos do negócio estão em disputa.


Fonte:G1

0 visualização0 comentário