top of page
  • Foto do escritorLuiz Gustavo

Honda cria robô que ajuda crianças a atravessar a rua

A Honda, fabricante de automóveis, desenvolveu um pequeno robô que auxilia crianças a atravessar a rua. Chamado de ‘Ropot’, o aparelho fica preso na alça da mochila e também possui um rastreador e um detector de veículos. O objetivo é aumentar a segurança de crianças no caminho até a escola.

De tamanho semelhante a uma GoPro, o aparelho conta com um rastreador GPS para o responsável acompanhar em tempo real o percurso de uma criança por um aplicativo de smartphone.


O Ropot também pode ser configurado para vibrar sempre que um ponto de atravessar pré-estabelecido for alcançado. Assim, a criança lembra-se que deve olhar para os dois lados antes de atravessar. Além disso, o aparelho conta com um detector de veículos. Sempre que um automóvel se aproximar por trás, por exemplo, o Ropot vibra e solicita uma confirmação de segurança.


No Japão, é comum jovens a partir dos sete anos de idade irem sozinhos para as escolas, em seu primeiro ano do ensino fundamental. A expressão “diabo de sete anos” é associada justamente a essa fase mais perigosa na vida delas, onde estão aprendendo a ser independentes e viver no mundo exterior.


Pensando na segurança de seus filhos e de outros milhares de meninos e meninas que andam pelas ruas do Japão, o engenheiro Daisuke Kiryu, do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Honda, idealizou o projeto.


Kiryu recorreu a colegas de outras áreas para auxiliá-lo no desenvolvimento do sistema e sensores, na interface e experiência do usuário, no design, bem como no planejamento, coordenação e testes.


“Eu queria ser como um companheiro que as crianças gostariam de usar em uma célula terrestre. (O Ropot) Era apenas uma caixa branca com um risco no meio. A partir daí, o designer Wakata trabalhou duro, e agora o Robot tornou-se um design fofo como um pequeno animal de estimação. Conseguimos fazer o tamanho compacto”, afirmou Kiryu.

Ainda em fase de desenvolvimento, o Ropot ficará restrito ao mercado japonês. Não há previsão do início das vendas nem de seu preço.


Fonte:Olhar Digital

6 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page