• Luiz Gustavo

Uso excessivo do WhatsApp gera ansiedade e hipervigilância

O WhatsApp se tornou parte da rotina das pessoas. Antes usado para se comunicar com familiares e amigos, o aplicativo se tornou um instrumento utilizado por empresas para se comunicar com funcionários. Porém, o uso contínuo pode gerar problemas para a saúde do usuário.

Passar grande parte do dia olhando o aplicativo pode causar problemas no sono e postura, além de problemas oftalmológicos, segundo o coordenador do grupo de dependências tecnológicas do Hospital das Clínicas."Em crianças, adolescentes e até mesmo jovens adultos, o controle dos impulsos, ou seja, o comportamento que deixaria você colocar um freio no uso das redes sociais, não está pronto".

Além disso, receber uma série de mensagens e curtidas nas redes sociais passa um sentimento de recompensa, fazendo com que o usuário gaste cada vez mais tempo no aplicativo, para o diretor da área de psicoterapia da School Of Life Brasil, a questão com o vício em redes sociais e internet é saber se é possível controlar o uso ou se é necessário a abstinência.


Não é preciso formalizar o plantão, uma simples mensagem já configura a chamada hora de sobreaviso. Apesar de não haver nenhum procedimento legal para evitar essa conduta, o empregado não tem obrigação de responder mensagens fora do seu horário de trabalho.

Os especialistas recomendam alguns passos para controlar o seu uso nas redes. O primeiro é saber qual o seu objetivo. Definir se o uso será profissional ou pessoal pode controlar como e quanto será usado.Reunir os aplicativos em grupo também ajuda, já que vai diminuir a visibilidade e dificultar o acesso a eles.


Fonte: Olhar Digital

3 visualizações0 comentário